0

O arquivo de fotografias das tatuagens de criminosos russos

De 1989 a 1993, fotógrafo russo Sergei Vasiliev fotografou centenas de detentos em prisões e penitenciárias em várias localidades russas (Chelyabinsk, Nizhny Tagil, Perm e São Petersburgo). Esses prisioneiros usavam tatuagens como uma forma de comunicação, em que cada desenho possuía um significado específico insinuando seu passado criminal. As tatuagens, encontradas sobre todo o corpo dos indivíduos fotografados, muitas vezes utilizando símbolos religiosos, eram uma forma de revelar dentro da prisão a vida criminosa de cada um deles, e deixar que os outros prisioneiros soubessem com quem eles estavam lidando. (via Fuel Design)

Este preso foi condenado por crimes relacionados com a droga. "Gott mit uns ':' Deus conosco 'foi um grito de guerra, tanto do império russo e do Terceiro Reich. A Cruz de Ferro nazista expressa "Eu não me importo com ninguém '. Este símbolo de agressão e insubordinação é muitas vezes tatuada no peito como se pendurado em uma corrente. O arame farpado na testa indica que o portador 'nunca vai ser corrigido ".

Este preso foi condenado por crimes relacionados com drogas. “Gott mit uns”: ‘Deus conosco’ foi um grito de guerra do império russo e do Terceiro Reich. A Cruz de Ferro nazista expressa “Eu não me importo com ninguém”. Este símbolo é muitas vezes tatuado no peito como se estivesse pendurado em uma corrente. O arame farpado na testa indica que o portador “nunca vai ser corrigido “.

Continuar lendo

0

Um Diário Russo

capa e steinbeck

Capa e Steinbeck, 1947

“Por fim cheguei a uma conclusão do que poderia fazer na Rússia. Poderia fazer um relato minucioso de uma viagem. Um diário de viagem. Isto é, algo que ainda não foi feito. É o tipo de coisa pela qual as pessoas se interessam. É algo que está ao meu alcance e talvez fizesse bem e poderia ser útil”. (John Steinbeck)

Continuar lendo

2

Fotos nunca antes vistas do protesto na Praça da Paz Celestial

No 4 de junho de 1989, o governo chinês colocou fim aos dois meses de ocupação estudantil da praça central da capital, Pequim, graças a uma violenta intervenção militar, que provocou a morte de mais de 2 mil pessoas e deixou outros milhares de feridos, segundo dados da Cruz Vermelha chinesa. (BBC)

Após 25 anos, o massacre da Praça da Paz Celestial, ainda é tema censurado pelo governo Chinês. O jornalista Terril Yue Jones estava no local durante o protesto e recentemente compartilhou algumas fotos nunca antes vistas desse acontecimento histórico. As fotos podem ser vistas em Viewfinder: 1989 in Tiananmen Times Square36vV6Tm8QrehnxgMG188_19890500.Tiananmen 32 Continuar lendo

0

Dois irmãos e melhores amigos em seus últimos anos de vida

Fotos de Elin Høyland via DeMilked.
brothers-elderly-photography-norway-elin-hoyland-11 brothers-elderly-photography-norway-elin-hoyland-8 brothers-elderly-photography-norway-elin-hoyland-6

0

O dia na vida de cosplayers

Cosplayers fotografados em suas casas pelo fotógrafo austríaco Klaus Pichler.

“Quem nunca teve o desejo de ser outra pessoa por um tempo? Vestir-se é uma maneira de criar um alter ego e uma segunda pele na qual o seu comportamento pode ser ajustado. Independentemente dos fatores que motivam alguém a adquirir um traje, o princípio fundamental permanece o mesmo: os passos de civis por trás da máscara e se transformar em outra pessoa. ‘Just the Two of Us’ lida com ambos: os trajes e as pessoas por trás deles “, escreve Klaus em seu site.

Just the two of us, Klaus Pichler, 2013 Continuar lendo

2

Watts em 1966

Quando em 11 de agosto de 1965, Marquette Frye, um jovem afro-americano,  foi parado por um policial que o acusava de dirigir embriagado, uma revolta tomou conta das ruas de Watts, distrito de Los Angeles. O policial, Lee Minikus, abordou Frye e passou um rádio para que o seu carro fosse apreendido. O irmão de Marquette, Ronald, que estava no carro, caminhou até sua casa nas proximidades, trazendo sua mãe de volta com ele. Policiais de apoio chegaram e tentaram prender Frye usando força física para dominá-lo. À medida que a situação se intensificava, uma multidão de moradores locais se aglomerava para observar a situação,  passando a gritar e a arremessar objetos nos policiais. A mãe e o irmão de Frye lutaram com os oficiais e foram presos junto com Marquette. Após a prisão dos Frye, a multidão continuou a crescer. A polícia foi para o local tentar controlar a situação, mas foram atacados novamente. Naquela noite, 29 pessoas foram presas. 584x680xwatts.jpg.pagespeed.ic.XUDPlLpPoS

Continuar lendo

0

Thomas Billhardt

Hoje me deparei pela primeira vez com o trabalho do fotógrafo Thomas Bilhardt e foi amor a primeira vista. E se você gosta de história e também nunca tinha visto o trabalho dele, vai se apaixonar como eu.

Continuar lendo

2

Retratos mostram crianças afegãs refugiadas no Paquistão

O fotógrafo Muhammed Muheisen fotografou recentemente uma série de retratos de crianças afegãs em uma favela nos arredores de Islamabad (Pasquistão). ” A sua vida difícil fazem eles parecer mais velhos e reagirem como pessoas idosas “, disse Muheisen , “mas sua inocência está ali em seus olhos”. Os meninos e meninas fotografados por Muheisen são apenas alguns dos milhões de refugiados afegãos que vivem no Paquistão.

“Eu queria [ fotografar] eles para mostrar o que eu vejo cada vez que passo por essas favelas “, disse Muheisen . ” Ao retratar cada criança , ao invés de serem chamadas de ‘O menino e a menina afegãs refugiados’, eles serão chamados e lembrado por seus nomes”. (via LightBox).

Gul Bibi Shamra, 3

Gul Bibi Shamra, 3

Continuar lendo

0

O fotógrafo pessoal de Hitler

“O futuro pertence a fotografia colorida”. Essa foi a frase dita por Hitler ao ver pela primeira vez as fotos tiradas por Hugo Jaeger, seu fotógrafo pessoal. Jaeger acompanhou Hitler e o alto escalão nazista em viagens, comícios, festas e reuniões privadas durante as décadas de 1930 e 1940.

Com a proximidade do final da II Guerra Mundial, o fim para Jaeger e suas fotos também parecia chegar. Em 1945, quando ele se viu frente a frente com alguns soldados americanos em uma pequena cidade a oeste de Munique, temeu que suas fotos fossem descobertas e, pior, sua relação com os nazistas. Naquele ano, durante uma busca na casa onde Jaeger estava hospedado, soldados americanos encontraram a mochila de couro em que fotógrafo pessoal do Führer tinha escondido, literalmente, milhares de slides coloridos. Mas o que aconteceu depois disso surpreendeu Jaeger.

16_38-5_905

Continuar lendo