0

Como encontrar seu caminho no processo criativo

“Ninguém diz isso às pessoas que estão começando – e eu realmente gostaria que alguém tivesse dito isso para mim – é que todos nós que fazemos um trabalho criativo … nós fazemos isso porque temos bom gosto. Mas é como se houvesse uma lacuna, que durante os primeiros dois anos que você está fazendo coisas, o que você está fazendo não é tão bom, OK? Não é lá grande coisa. Realmente não é grande coisa.  Está tentando ser bom, tem ambição de ser bom, mas não é assim tão bom. Mas seu gosto – a coisa que fez você entrar no jogo – o seu gosto ainda é assassino, e seu gosto é bom o suficiente para que você possa dizer que o que você está fazendo é uma espécie de decepção para você, você sabe o que quero dizer?
Muita gente nunca passou dessa fase. Um monte de gente nessa fase, elas desistem. E a coisa que eu gostaria de dizer à você com todo o meu coração é que quase todo mundo que eu conheço que faz  um trabalho criativo interessante, eles passaram por uma fase de anos em que tiveram muito bom gosto e eles poderiam dizer que o que eles estavam fazendo não era tão bom como eles queriam que fosse – eles sabiam que faltava alguma coisa, não tinha algo de especial que nós gostaríamos que tivesse.
E a coisa que gostaria de dizer a você é que todo mundo passa por isso. E que para você passar por isso, se você está passando por isso agora, se você está apenas saindo dessa fase – você tem que saber que é totalmente normal.
E a coisa mais importante que você pode fazer é trabalhar bastante – fazer um enorme volume de trabalho. Ponha-se em um prazo para que todas as semanas ou todos os meses você saiba que irá terminar uma história. Porque só fazendo muito trabalho que você irá fechar essa lacuna. E o trabalho que você está fazendo vai ser tão bom quanto suas ambições. Demora um pouco, vai levar um tempo – é normal demorar um pouco. Você só tem que encontrar seu caminho através disso, ok?” – Ira Glass

0

A União Soviética por Henri Cartier-Bresson

Em 1954, Cartier-Bresson visitou a União Soviética para registrar a vida da população russa sob o regime comunista um ano após a morte de Stalin. Dezenove anos depois, em 1972, Cartier-Bresson voltaria à URSS para fotografar as mudanças ocorridas por lá.henri-cartier-bresson-12

Continuar lendo

0

Raras fotografias de Marilyn Monroe em 1957

Marilyn Monroe fotografada por Sam Shaw em Long Island, 1957.mm1 Continuar lendo

0

Fotografias por Alana Paterson

Tonalidades verdes são uma das coisas que mais se destacam em fotografias, assim como amarelo, vermelho e azul. Não é à toa que essas eram algumas das cores mais marcantes nas imagens de William Eggleston. O mesmo acontece nas fotografias abaixo, tiradas por Alana Paterson.

Se você não possui câmeras analógicas, duas maneiras fáceis de conseguir essas tonalidades em suas fotografias são através do vsco (disponível para ios e android) ou o filtro jyler, do pixlr (effect/vintage/jyler).

Para mais fotos acesse: site / blog / instagram.

2 Continuar lendo

0

Cuba por Korda (livro)

A Revolução Cubana é, sem dúvida, um dos eventos históricos que mais me fascinam. Por isso mesmo, não hesitei em comprar o livro Cuba por Korda em uma dessas promoções com até 50% de desconto da Cosac Naify. O livro relata desde o começo da carreira de Korda como fotógrafo de moda até anos após a Revolução Cubana, quando Korda viajaria ao lado de Fidel como seu fotógrafo pessoal.
DSCN4119 Continuar lendo